Texto Revista Conta Mais - Edição 598 / Fotos: André de Andrade

Leandro Luna
(Foto: André de Andrade)

Ele é um dos destaques do maior musical que o Brasil já recebeu: Priscilla – A Rainha do Deserto. Na pele de Miss Segura, abre o espetáculo com um tubinho rosa, turbante, muito gliter, cílios postiços e todos os trejeitos da eterna diva americana. Pode-se dizer que é, praticamente, impossível reconhecê-lo na personagem, o que tem virado marca registrada em seus trabalhos durante a carreira. Camaleão, por trás daqueles 1,83m de altura, está um dos maiores atores do teatro musical brasileiro, Leandro Luna. A convite da Conta Mais, Leandro mostrou quem é o ator que dá vida a esse e outros personagens; e como se veste quando não está nos palcos: “Sou um cara muito simples para me vestir. Gosto de peças chaves que compõe diversos looks”, comenta o ator, que prefere não seguir muitas tendências de moda: “Eu não sou escravo desse mundo. Gosto de observar tudo o que rola na moda, mas, eu sou básico, adoro um bom e velho jeans com uma camiseta e blazer, que ficam bem para qualquer ocasião”.

Leandro Luna
(Fotos: André de Andrade)

“A moda é mesmo formada pela sua personalidade e atividade”

Ele que já foi protagonista do musical da Broadway Meu Amigo, Charlie Brown, na pele de uma criança de 6 anos, trabalho que lhe rendeu a indicação de melhor ator pelo Prêmio FEMSA Coca-Cola, viveu o roqueiro James Alan Hetfield, vocalista do Metallica, no premiado musical de Wolf Maya, Rock Show – que reuniu os maiores sucessos dos últimos cinquenta anos do Rock’n Roll –, diz que seu estilo, geralmente, se adapta a cada trabalho que faz: “Quando comecei a fazer Rock Show fazíamos pesquisas de figurino, postura, atitude e acabei colocando peças no meu guarda roupas que nunca tinha tido antes. Algumas calças mais justas, jaquetas, pulseira de couros. Em Charlie Brown passei a usar muito boné, praticamente durante toda temporada. Só não vejo muito no que ser influenciado pela Miss Segura” brinca. “Acho que a moda que se usa é mesmo formada pela sua personalidade e atividade. Além da rotina da vida de ator, gravações, leituras, testes, passo o dia no escritório, em reuniões, então, não consigo sair muito do casual”, referindo-se a produtora Luna Produções Artísticas da qual é sócio junto a Danny Olliveira e Priscilla Squeff.

Leandro Luna
(Foto: André de Andrade)

Quando perguntado sobre vaidade, Leandro assume que gosta de se cuidar, mas, prefere não ser muito bitolado com isso: “Tem vezes que as pessoas demoram mais de duas horas para se arrumar, eu não consigo entender isso. Escolho roupa muito rápido, arrumo meu cabelo com a mão porque não gosto de usar pente e não fico fazendo mil trocas. Sou prático, só isso. Vaidoso na minha medida, sem excessos e futilidades”, explica. Leandro confessa que é viciado por tênis. “Tenho muitos pares e não consigo me conter quando estou na rua e vejo um tênis que eu goste. Acabo levando. Nunca imaginei que seria surpreendido com um calçado até conhecer o da Miss Segura de Priscilla”, conta ele, falando sobre o desafio que enfrenta de quinta a domingo no Teatro Bradesco ao se equilibrar sob os 12 centímetros do salto de seu personagem. “Mulher sofre mesmo e hoje eu compreendo perfeitamente o porque: é doloroso se equilibrar neles”, brinca.