Texto Célia Bispo / Foto: Divulgação

Andréia Horta
(Foto: TV Globo)

Depois de fazer Cordel Encantado, a jovem e talentosa Andréia Horta volta às novelas na pele da sensual Valéria de Amor, Eterno Amor.

TV Brasil – O que te motivou a fazer a Valéria de Amor, Eterno Amor?

Andréia Horta – Um convite! É uma alegria ser convidada para trabalhar e para fazer uma personagem que é completamente diferente de mim. Estou inventando uma pessoa.
Esse trabalho está me dando a oportunidade de experimentar uma pessoa que eu não experimentaria nunca na minha vida.

TV Brasil – De onde vem a sensualidade da Valéria?

Andréia Horta – A sensualidade das meninas do Pará está em ser da terra, em ser brasileira. Eu acho que a Valéria representa o fogo e a paixão que as meninas do Norte do país têm.

TV Brasil – Como foi gravar no Pará?

Andréia Horta – A gente ficou lá 15 dias. Primeiro fomos para Alter do Chão, depois para Soure, que fazem parte da Ilha de Marajó. Alter do Chão é a coisa mais linda do mundo, tem rio de água morna. É um paraíso. Soure já é outra coisa, é uma região do Brasil mais carente, é bem afastada, é na divisa com a Amazônia, então, é aquele Brasil com búfalo sentado na calçada, um outro universo. Foi ótimo começar a gravar no Pará.

TV Brasil – Você se inspirou em alguma menina do Pará para construir a Valéria?

Andréia Horta – Claro! Cheguei lá e logo fiquei amiga de uma das meninas. A gente foi tomar um guaraná e eu perguntei como eram as meninas de lá, do que elas gostavam. Fui pegando todas as informações que podia, né?

TV Brasil – Você define a Valéria como uma periguete?

Andréia Horta – Ela tem sangue quente, tem uma quebrada de quadril quando anda, usa esmalte colorido, roupas curtas, mas, não sei se é periguete. A Valéria é apaixonada pelo Carlos (Gabriel Braga Nunes) e só tem olhos para ele.

Em Amor, Eterno Amor, Horta é Valéria; Daniela Fontan é Gracinha; e Carol Castro é Jacira
(Foto: TV Globo)

TV Brasil – Você fez alguma preparação especial no seu corpo, já que a Valéria está sempre com as pernas de fora?

Andréia Horta – Não. Mas, eu como com educação. Eu não gosto de doce, como uma quantidade normal, sem exageros.

TV Brasil – Como é dividir a cena com o Gabriel Braga Nunes?

Andréia Horta – É ótimo. O Gabriel é super bem humorado, ele é muito engraçado. Eu já o conhecia, mas, de conversar, de trabalhar junto, só agora mesmo.