Revista TV Brasil/ Ed. 759/ Texto: Joyce Moretti

Giovanna Gold

Foto: Reprodução

A baiana de 50 anos, sendo 32 deles dedicados à profissão de atriz, tem muita história pra contar. Tendo passado pelas principais emissoras do país (Globo, SBT, Manchete...), Giovanna Gold conquistou o público com suas participações em grandes clássicos da teledramaturgia.

Com a língua afiada,é daquelas mulheres que não costumam fazer tipo pra agradar e fala o que pensa, sem grilo! Atualmente na pele da vilã Carmen, do remake de Chiquititas, a bela prova que a extrema versatilidade é seu maior trunfo.

Mesmo quando ficou de fora das produções televisivas, Giovanna não parou! Além de atriz, ela é praticante de ballet e professora de Yoga, modalidade que confessa ser responsável por sua boa forma e serenidade. Sem medo de envelhecer, a experiente artista conta que não tem encanações com seu corpo e que, se houvesse a opor tunidade de posar nua novamente, o faria (Giovanna foi capa da revista Sexy, em 1993). “Acho nu lindo e tenho total naturalidade com o assunto”, revelou. Confira a entrevista!

Você transitou por diferentes emissoras brasileiras ao longo de sua carreira. Acha que toda essa mudança contribuiu positivamente para o seu crescimento como profissional da TV?
G.G. – Eu sou uma prestadora de serviços artísticos. Ter passado por várias emissoras foi bom porque dignificou meu trabalho. TV é TV, e é ótimo de fazer, né?

Atualmente você faz parte do elenco de uma novela voltada para o público infantil. Como é essa experiência?
G.G. – É um prazer trabalhar com as crianças. Elas são muito criativas e dedicadas. Sinto-me encantada em poder fazer tantas cenas divertidas!

A Carmen é uma vilã que, apesar de todas as maldades que pratica, é querida pelo público. A que você atribui esse carinho?
G.G. – As crianças gostam da Carmen. Eu não sei se ela é, de fato, uma vilã tradicional. Acho que é apenas o alter ego das mães. Minha personagem está mais para antagonista da Carolina (Manuela Do Monte) que para vilã. Ela é egoísta, narcisista, mas no fundo, as pessoas se identificam porque também são assim, tem um pouco desses defeitos.

Você assistiu a primeira versão de Chiquititas para compor melhor a sua personagem? E qual será o destino da Carmen, em sua opinião?
G.G. – Não assisti nenhum capítulo. Compus o personagem no tom que a direção me dava, seguindo as instruções do próprio texto, baseada na postura emocional e no figurino. Acho que ela vai acabar velhinha, de bengala, tossindo e espirrando, culpando a Carolina pelos netos da Milli.

Qual o personagem que Giovanna Gold ainda sonha em poder interpretar na carreira?
G.G. – Curiosamente sonho em poderdar vida a uma outra Carmem, a de Bizet. (Referindo-se a personagem protagonista da ópera do renomado compositor francês Georges Bizet, datada de 1875). Também desejo fazer algum personagem ligado à dança (pois sou aluna de ballet), ao corpo e à prática de yoga, já que me formei para dar aulas dessa modalidade.

Em cena na novela Chiquititas

Foto: Reprodução