Texto Claudia Dias | Adaptação Web Evelyn Cristine 

O estigma de ex-BBB perseguiu Grazi Massafera (34) por muito tempo. Por conta de sua participação na quinta edição no reality Big Brother Brasil, ela chegou a ser criticada por seus colegas de elenco logo em sua estreia em novelas, na trama Páginas da Vida (2006). No entanto, dez anos depois, ela deu a volta por cima ao ser indicada ao Prêmio Emmy Internacional, na categoria Melhor Atriz, por sua personagem Larissa, uma modelo que sofre de uma grave dependência química, de Verdades Secretas, em 2015. Agora, a loira retornou às novelas em outro patamar e com muito mais prestígio como a ex-garota de programa e atual perua Luciane, em A Lei do Amor. Em alta na profissão, o pouco tempo que lhe sobra é dividido com a filha, Sophia (4) – fruto do casamento com o ator Cauã Reymond (36) –, e com o novo namorado, o empresário Patrick Bulus (27), que também já namorou outras beldades da televisão, como Mariana Rios (31). Confira o nosso bate-papo com a atriz!

Grazi Massafera conta detalhes de sua personagem na novela das 21h
Foto: Reprodução / Instagram 

Quem de fato é a Luciane, essa perua que você interpreta em A Lei do Amor? Ela tem um humor que poucas vezes vimos na TV...
Grazi Massafera: Ela é aquela pessoa que não tem regra no amor e cria sua própria ética de vida. Tem um caráter um pouco duvidoso para alguns, mas para ela é tudo super natural. É casada com o Hércules (Danilo Granghéia), mas tem um amante que é o César Venturini (71), o senador Otávio Augusto . Eu estou me divertindo bastante com a Luciane, é o oposto da última personagem que fiz, dá para explorar outras coisas completamente diferentes. Ela tem humor, é iluminada, divertida. Então... Mas eu não vou ficar contando tudo, né, gente? (risos)

Ela é diferente de tudo o que você já fez, principalmente, da dependente química Larissa, de Verdades Secretas...
GM: Fisicamente, é uma personagem totalmente diurna, mas com suas peculiaridades noturnas, pois gosta de festa, adora foto e ama aparecer. Por ter sua própria ética a vida, ela cria atrito com muita gente e sempre está de ‘picuinha’ com algum personagem...Portanto, diria que ela é bem ‘amostrada’. E o melhor de tudo, para mim: está sendo uma delícia poder usar o meu próprio sotaque. Está super bacana...

Logo você, que ‘lutou’ tanto para perder o sotaque do interior e, agora, volta a usá-lo...
GM: No início, foi até complicado. Na hora de atuar, soava estranho usar o meu sotaque, que é o mesmo que uso na minha vida. Eu não me escuto o tempo inteiro, então, quando estava criando e desenvolvendo o papel, me escutei de novo e foi curioso para mim.

Onde você buscou referências para compor essa personagem tão irreverente?
GM: Busquei em todos os lugares: olhei bastante no Instagram e na internet em geral. Blogueiras de moda, não, porque o gosto da Luciane é muito duvidoso. Já no Instagram têm pessoas que podem me ajudar mais com a composição dela.

Você vem mostrando versatilidade na televisão, mas no início da carreira foi muito criticada por ter sido uma BBB.Ficou algum tipo de mágoa disso?
GM: Olha, a postura que eu sempre tive, em primeiro lugar, foi de respeito por quem estava trabalhando comigo, até porque sempre foram atores que admiro e já admirava desde antes da fama. Imagina você entrando numa profissão de gaiato, que foi realmente como aconteceu comigo! A minha formação foi feita com eles, sempre foi e sempre será.

E o que mudou desde Páginas da Vida?
GM: O que vem acontecendo hoje é que eu acho que tenho um carinho e um respeito especial por parte dos outros atores. Até pela maneira como fui agindo, por essa minha dedicação a profissão mesmo. É difícil, mas dá para enxergar que é real, sincero e que eu estou aberta sempre a aprender. Não cheguei a lugar nenhum, apenas estou colhendo frutos da minha dedicação. Quando a sorte bateu à minha porta, eu estava trabalhando para isso!

Você foi, inclusive, indicada ao cobiçado Prêmio Emmy. Como recebeu a indicação?
GM: Quando eu fiquei sabendo, pensei: ‘nossa, que legal’. E a ficha foi caindo devagarzinho... Na verdade, ainda está caindo. Só de ver quem está concorrendo comigo a esse prêmio, já considero que ganhei só pela indicação. É uma honra imensa para mim. Ganhar essa indicação ao lado da atriz Judi Dench (81), gente, ela ganhou um Oscar! Nunca imaginei isso.

Apesar do tom de humildade, isso mexeu com o seu ego? Acha que é um tipo de consagração?
GM: Não acho isso, imagina... É uma etapa muito feliz da minha vida e um momento único, talvez o melhor! A gente nunca sabe, mas não acredito que isso possa acontecer de novo (risos). Tenho muito chão, ainda sou muito nova, não fiz muita coisa ainda e tenho muito tempo de carreira pela frente. Então, vamos trabalhar e estudar ainda mais.

Como você analisa A Lei do Amor?
GM: Acho que a gente está seguindo por um rumo interessante e tomara que caia no gosto popular! É isso que todo o elenco quer, a gente está trabalhando para isso, porque novela a gente faz para o público, para ‘prendê-lo. Então, não pode faltar drama, suspense, amor, humor... E essa trama tem tudo isso! Temos potencial, grandes atores e uma ótima história para contar. Com tanta gente boa, acho difícil não agradarmos...

Grazi Massafera conta detalhes de sua personagem na novela das 21h
Foto: Reprodução / Instagram 

A novela fala muito sobre as diversas formas do amor. Qual é a sua definição desse sentimento?
GM: Amor para mim é um estado de espírito pleno, uma sensação gostosa. Existem várias maneiras de amar, porém, em minhao pinião, se você coloca uma lei, limita esse sentimento. Gente, amor não tem lei! Essa é minha opinião...

Já que não tem regras, então, vale tudo?
GM: Depende desse ‘vale tudo’ que você está colocando, né? Eu só acho que não tem lei, amor é uma questão de estar. Ah, vamos filosofar agora? (risos). Gostei! Eu, sinceramente, não sei o que te responder agora (gargalhadas). Vamos mudar de assunto, então....

Porque você demorou para assumir a relação com o Patrick? Qual era o seu receio?
GM: Muita gente não acredita, mas não sou de ficar com segredinhos! Não tinha falado antes porque não tive oportunidade, só isso...

A entrevista completa você confere na ed. 822 da revista Conta Mais. Para garantir a sua entre em contato pelo telefone (11) 3855-1000 ou através do email atendimento@escala.com.br

Revista Conta Mais - Ed. 822