Texto de Gisele Navarro/Revista Conta Mais/Ed.671

Regina Casé e Elke Maravilha

Fotos: Reprodução

Alguns famosos, donos de estilos mais ousados e diferentes da maioria, podem tanto ser chamados de inovadores quanto de cafonas. As opiniões sempre se dividem em relação aos trajes mais chamativos, como acontece muito com Regina Casé (59). A apresentadora do programa Esquenta é mestra em misturar estampas, cores fortes, texturas. Antes da tendência Hi-Lo, ela já usava peças caríssimas de grife com outras baratinhas no mesmo look, sem o menor constrangimento. “Gosto de coisa velha, guardada, antiga! Adoro, inclusive, combinar o que comprei pelo mundo”, já declarou Casé.

Se uma blogueira ou it girl faz as mesmasmisturas, é chamada de moderna. No caso de Regina, ela frequentemente é descrita na internet como brega, mesmo. Seja como for, ela parece não se importar com as críticas. Ao mesmo tempo, porém, percebe certo preconceito com suas origens. “Se você tem cara de nordestina, que é o meu caso, pode gastar o dinheirão que for com coisas caríssimas em vão... Há anos que eu digo, se eu botar uma sandália muito boa sempre acham que eu roubei da patroa”, disse, no programa Irritando Fernanda Young.

SÓ DÁ ELA

O estilo de Elke Maravilha (68) é único e inconfundível. Não existe outra mulher como a ex-jurada de TV, que abusa de adornos gigantes, perucas exóticas e botas que vão até a metade das coxas. Mesmo em seus tempos de modelo, nos anos 70, a loira já se destacava pela exuberância. Já os penteados ficaram mais excêntricos quando ela entrou para o casting do Cassino do Chacrinha. Inovadora, exibiu looks conceituais bem antes de Lady Gaga, e hoje é comparada à cantora pop.

E engana-se quem pensa que a artista não é inteligente, só por seu passado profissional no showbizz e seu visual pra lá de chamativo. Elke fala fluentemente russo, alemão, espanhol, inglês, italiano, francês, grego e latim. Em seu último espetáculo teatral, Do Sagrado ao Profano, ela mostra que tem múltiplos talentos e faz performances, declama poesias, discute sobre política e canta nos diversos idiomas que domina.

TECNOBREGA

Mesmo chamada de brega por muita gente, Joelma (39), da Banda Calypso, na verdade é uma apaixonada por moda. Ela costura desde a infância, e antes do sucesso fazia os próprios figurinos dos shows. As roupas da loira sempre têm decotes, recortes provocantes e comprimentos curtinhos. Ela também adora babados e botas com saltos altíssimos, que usa com a maior desenvoltura para dançar.

Cafona ou não, a cantora reflete em seu estilo a alegria e as cores de sua região e do que descreve nas músicas. Talvez seu lado mais deselegante seja mesmo o gosto por polêmicas. A mais famosa delas foi quando declarou ser contra o casamento gay, e que se tivesse um filho homossexual lutaria por sua conversão. Não pegou bem...

COMPLICADA E PERFEITINHA

Com um corpo de dar inveja, Paula Fernandes (30) pode usar quase qualquer roupa que ficará ótima. No entanto, a beldade sabe de seus atributos e por isso realça tudo ao mesmo tempo, com decote, espartilho para a cinturinha, saia curtíssima ou com muitos babados...Para elaborar os looks, ela conta com a ajuda de uma personal stylist.

De uma maneira ou de outra, a morena chamou mais a atenção do que outras cantoras sertanejas, por largar mão das calças justas e adotar uma aparência diferente, meio sexy, meio country, meio velho oeste...Mesmo sendo questionáveis, é inegável que os visuais dessas divas são únicos e as definem como são. E é importante ter um estilo pessoal, não é mesmo? Como diz o velho ditado, gosto não se discute.

Joelma e Paula Fernandes

Fotos: Reprodução