Texto Claudia Dias | Adaptação Web Evelyn Cristine

Cauã Reymond pretende ‘escolher’ melhor seus papéis e diminuir as aparições na TV

Bastou saber que Cauã Reymond (36) está no elenco de uma produção da Globo para o imaginário voar alto. Com o corpo sarado e dono de uma beleza que conquista a maior parte do público feminino, ele confessa, no entanto, que não é isso que anda valorizando mais nos últimos tempos. Prova disso é a comemoração do ator com o novo personagem na minissérie Justiça: um contador mais velho, pouco atraente e com os cabelos grisalhos. Foi o papel, aliás, que o ajudou a aceitar o trabalho, já que o plano de Cauã depois de A Regra do Jogo era dar uma ‘parada’ nos trabalhos na telinha. “Logo depois da novela, estava muito cansado. Pretendia mesmo parar, mas o convite aconteceu na hora certa. Gostei muito desse personagem por proporcionar um lugar diferente, onde eu poderia trabalhar de uma forma inédita”, festejou o moço, referindo-se ao novo projeto quase como uma reciclagem. “Novela é muito desgastante. Além disso, esse papel me empolga por ser um contador que usa roupas largas e tem os cabelos brancos. Já tenho um pouco (risos), mas a produção os deixa ainda mais brancos. Isso me dá uma envelhecida, o que para mim é interessante como ator, enriquece o meu trabalho e o torna diferente de tudo o que eu já fiz até hoje”, completa.

Cauã Reymond pretende ‘escolher’ melhor seus papéis e diminuir as aparições na TV

Como as principais diferenças do novo personagem são físicas, será que Cauã cansou de ser sempre ‘o bonitão’ das histórias? “Continuo indo à academia (risos), mas nunca pensei em ser bonitão, sempre pensei na saúde em primeiro lugar e acho muito legal isso. Vejo o meu pai, que é super saudável, e acho muito bonito a forma como ele está lidando com a chegada dos anos. Tem tantos homens grisalhos, charmosos e bonitos. Então, não vejo como ter me cansado de ser o bonitão. Na verdade, me refiro a estar num lugar diferente para o meu ofício, mesmo. Um lugar muito rico!”, dispara, para logo emendar que está pronto para qualquer tipo de papel, desde que, agora, seja realmente um grande desafio. “Tanto posso retornar e fazer um cara mais jovem, como em A Regra do Jogo, como posso viver um cara mais velho. Acho que estou em uma posição favorável como ator. Posso jogar um pouco mais para frente e um pouco mais para trás. E estou interessado em jogar mais para frente, com personagens que têm uma densidade dramática maior, o que tem mais haver com a idade”, explica.

Cauã pretende ‘escolher’ melhor seus papéis e diminuir as aparições na TV e isso não é uma tentativa para deixar de lado o rótulo de galã. “Acho que não tem a ver com a imagem. Nunca me senti assim. Fiz personagens tão interessantes nos últimos anos que não vejo o meu ofício preso a isso. É apenas um fator que agrega”, resume ele, deixando claro que não existe nenhum incômodo por ser visto como o ‘gato sarado’ do meio artístico. “Comigo está tudo certo quanto a isso! A minha filha falando que estou bonito, está bom (risos)”, diverte-se.

Cauã Reymond pretende ‘escolher’ melhor seus papéis e diminuir as aparições na TV

Parar de atuar não é um dos planos de Cauã, mas ele não esconde que quer mais qualidade em sua dramaturgia e personagens que explorem menos seu corpo. “Realmente estava querendo parar. Quero fazer algo que me encha os olhos, como Justiça. No ano que vem, ainda estreio a série Dois Irmãos, em janeiro (que já está gravada). Espero, aliás, que vocês não enjoem da minha cara. Gosto muito dessa série e tenho muito orgulho de tê-la feito. Depois disso, aí sim, pretendo tirar boas férias”, afirma.

Nem só de interpretação vive o artista que, aos poucos, começa a mostrar talento em outras frentes. “Também tenho o meu trabalho como produtor de cinema, que cada vez mais entra de uma forma mais forte nos filmes”, assume o galã – dono da produtora Sereno Filmes – para logo dar mais detalhes. “Provavelmente, a gente deve filmar o longa-metragem Pedro, no segundo semestre do ano que vem”. Ah, só pra constar: é ele quem vai interpretar o famoso imperador português, mas de uma forma que os livros nunca contaram. Cauã também se dá muito bem na publicidade e faz bonito como garoto-propaganda de marcas famosas.

Revista Conta Mais - Ed. 813