Texto de Raphaela Cunha / Revista Conta Mais 655 / Adaptação web Clara Ribeiro

Paulo Henrique Amorim e Heraldo Pereira

(Fotos: Reprodução)

O apresentador da TV Record, Paulo Henrique Amorim, foi condenado por se referir ao jornalista Heraldo Pereira, da TV Globo, como um “negro de alma branca”. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal o condenou a um ano e oito meses de prisão pelo crime de injúria racial – quando se agride verbalmente, fisicamente ou por escrito, a dignidade ou o decoro de alguém, ofendendo a moral, com a intenção de abater o ânimo da vítima. No entanto, a pena poderá ser convertida em restrições de direitos pelo fato do apresentador ter mais de 70 anos. A decisão foi tomada no dia 20 de junho e publicada na quarta-feira, 3. A defesa de Paulo Henrique informou que recorrerá da condenação.

TUDO COMEÇOU QUANDO...

O motivo do imbróglio data de 2009, quando Amorim publicou um texto em seu blog Conversa Afiada, o qual acusava Pereira de ser um “negro de alma branca”, incapaz de ter outro talento profissional e que só ganhou destaque na Globo por ser um “negro e de origem humilde”.

Vale lembrar que Paulo foi responsabilizado por um processo de injúria racial e chegou a responder uma ação civil por danos morais que foi encerrada após um acordo. O documento previa retratação pública por parte do réu e a doação de R$ 30 mil a uma instituição de caridade.

Paulo Henrique Amorim admitiu ter publicado o conteúdo em seu site e comentou que usou a frase porque Heraldo Pereira não defendia a raça negra. “É verdade que publiquei no site de minha responsabilidade, quanto a isso, sim, é uma verdade indiscutível”, afirmou Paulo.

Em texto publicado na segunda-feira, 8, Paulo Henrique reproduziu falas de sua advogada Maria Elizabeth Queijo em relação à sentença judicial: “A decisão no Tribunal não foi unânime e a matéria será rediscutida no próprio Tribunal”, ressaltou a profissional, que também fez comentários sobre seu cliente. “Ele tem esse estilo muito contundente, irônico, cortante. Mas a história toda da vida dele é de defesa dos negros, de políticas afirmativas. Soa estranho ser acusado dessas práticas’, afirmou.

De acordo com informação do site Memória Globo, o qual retrata a história da Rede Globo, Heraldo Pereira está na emissora desde 1981, e foi o primeiro negro a apresentar o Jornal Nacional, principal telejornal da emissora, em 2002.

POR TRÁS DA BANCADA

Jornalista e apresentador, além de escrever para diversos jornais e revistas do país, Paulo Henrique está à frente do programa Domingo Espetacular. Ele também mantém um blog Conversa Afiada, com notícias e opiniões pessoais sobre o Brasil, o mundo e, principalmente, política.

Paulo passou grande parte de sua carreira como correspondente internacional nos Estados Unidos. Trabalhou para a revista Veja e depois foi para a Rede Globo, tendo aberto sucursais para esses veículos em Nova Iorque. Também contribuiu para as emissoras Band e TV Cultura.

Na Record desde 2003, apresentou o Jornal Record 2ª Edição e o Edição Notícias. Também esteve à frente da revista eletrônica Tudo a Ver, com Janine Borba e, posteriormente, com Patrícia Maldonado. Desde fevereiro de 2006, apresenta o programa Domingo Espetacular, com Fabiana Scaranzi, Janine Borba e Adriana Araújo.